sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Tipos de Pesquisa: Etnográfica-Bibliográfica-Qualitativa-Quantitativa

Para Projetos

 
  • Métodos Científicos de Pesquisa
  • Conhecimento Científico e Senso Comum
  • Como fazer projetos de Pesquisa
  • Como fazer TCC - Trabalho de Conclusão de Curso
  •  
    Confira abaixo a definição de pesquisa quantitativa e qualitativa:
    http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/50264/metodologia-cientifica-tipos-de-pesquisa

    Metodologia de Pesquisa Qualitativa:
    Não se preocupa com relação aos números, mas sim com relação ao aprofundamento e de como ela será compreendida pelas pessoas. Os pesquisadores que utilizam este método procuram explicar o porquê das coisas, explorando o que necessita ser feito sem identificar os valores que se reprimem a prova de dados, porque os dados analisados por este método não estão baseados em números.

    Metodologia de Pesquisa Quantitativa: Diferente da pesquisa qualitativa, este método busca por resultados que possam ser quantificados, pelo meio da coleta de dados sem instrumentos formais e estruturados de uma maneira mais organizada e intuitiva.

    Confira agora alguns tipos de pesquisa, que podem ser tanto qualitativas como quantitativas:

    Pesquisa Acadêmica
    : Esta é realizada na academia, ou seja, em uma instituição de ensino superior sempre sendo conduzida por pesquisadores que geralmente são os professores universitários ou pesquisadores independentes. Este tipo de pesquisa visa o conhecimento para determinada disciplina que o acadêmico esteja estudando.

    Pesquisa Exploratória: Esta pesquisa busca constatar algo em um organismo ou em determinado fenômeno de maneira a se familiar com o fenômeno investigado de modo que o próximo passo da pesquisa possa ser melhor compreendida e com maior precisão.

    Pesquisa Experimental: Esta pesquisa envolve qualquer tipo de experimento que auxilie no desenvolvimento da pesquisa.

    Pesquisa Laboratorial: Muitas vezes confundida com a pesquisa experimental mesmo que algumas sejam de cunho experimental, porém, muitas vezes as ciências sociais e humanas deixam de lado este tipo de pesquisa por tratar de estudos que envolvem experiências. O que o denomina como laboratorial é o fato de que elas ocorrem em situações controladas. A maioria das pesquisas é realizada em locais fechados (laboratórios) e até mesmo ao ar livre ou em ambientes artificiais. Em todas as pesquisas laboratoriais necessitam de um ambiente possível de ser controlado, estabelecido de forma prévia de acordo com o estudo a ser desenvolvido.

    Pesquisa empírica: Realizada em qualquer ambiente, se dá por meio de tentativa e erro. A principal finalidade desta pesquisa é testar hipóteses que tratam de relações de causa e efeito.

    Pesquisa de campo: Este tipo de pesquisa vai muito além da observação dos fatos e fenômenos e faz uma coleta do que ocorre na realidade a ser pesquisada. Depois disso, elas são analisadas e seus dados são interpretados com base em uma fundamentação teórica sólida com o desígnio de elucidar o problema pesquisado.

    Pesquisa Teórica: Este tipo de pesquisa faz uma análise de determinada teoria, sempre utilizando embasamentos teóricos para explicar a pesquisa que está sendo levantada. Artigos científicos é um exemplo de uma pesquisa teórica.


    Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
    http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/50264/metodologia-cientifica-tipos-de-pesquisa#ixzz2hoeDhK00
    Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
    http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/50264/metodologia-cientifica-tipos-de-pesquisa#ixzz2hoeAJ9Zg
    Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
    http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/50264/metodologia-cientifica-tipos-de-pesquisa#ixzz2hoe6A79J
    Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
    http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/50264/metodologia-cientifica-tipos-de-pesquisa#ixzz2hodrIbVk
    Fonte:
     
    Pesquisa Experimental: É toda pesquisa que envolve algum tipo de experimento.

          Exemplo: Pinga-se uma gota de ácido numa placa de metal para observar o resultado.

                Pesquisa Exploratória: É toda pesquisa que busca constatar algo num organismo ou num fenômeno.

          Exemplo: Saber como os peixes respiram.
                Pesquisa Social: É toda pesquisa que busca respostas de um grupo social.

          Exemplo: Saber quais os hábitos alimentares de uma comunidade específica.
                Pesquisa Histórica: É toda pesquisa que estuda o passado.

          Exemplo: Saber de que forma se deu a Proclamação da República brasileira.
                Pesquisa Teórica: É toda pesquisa que analisa uma determinada teoria.

          Exemplo: Saber o que é a Neutralidade Científica.

    Para Monografias

     

    Tipos de Pesquisas

    Pesquisa Exploratória

    Nesse tipo de pesquisa o estudante procura estudar determinado fenômeno ou situação por meio de levantamento bibliográfico da área ou mesmo através de entrevistas com profissionais desse segmento.

    Pesquisa Explicativa

    Esse tipo de pesquisa é utilizado para estudar uma determinada teoria que tenha como objetivo explicar algum fato ou fenômeno. As reflexões a respeito da teoria são feitas em grande parte dos casos através de um levantamento bibliográfico.

    Pesquisa Experimental

    Um tipo de pesquisa bastante utilizada nas áreas biológicas e que busca descobrir quais são os fatores que desencadeiam em determinados fenômenos realizando uma reprodução controlada da realidade.

    Pesquisa Ação

    Um tipo de pesquisa que é realizada quando mais de uma pessoa tem interesse de resolver alguma questão. Pode ser feita para suprir alguma necessidade. Pesquisa Descritiva - Trata-se também de uma pesquisa com cunho bibliográfico que busca descrever um fenômeno, teoria ou fato.

    Estudo de Caso

    Para realizar esse tipo de pesquisa é importante ter um bom arcabouço teórico na área abordada. Trata-se de fazer um estudo de um objeto de pesquisa restrito buscando aprofundar as suas características e trazer algumas explicações sobre o caso.

    Esses são tipos de pesquisa monografia, você poderá realizar qualquer um desses no seu trabalho monográfico.

  • O objetivo da pesquisa – os motivos pelos quais você a está realizando: exploratória, descritiva, analítica.
  • O processo da pesquisa – o modo como os dados são coletados e analisados: quantitativa e qualitativa.
  • A lógica da pesquisa – se você está se movendo do geral para o específico ou vice-versa: dedutiva e indutiva.
  • O resultado da pesquisa – se você está tentando resolver um determinado problema ou fazer uma contribuição ao conhecimento: aplicada ou básica.
  • A pesquisa exploratória é desenvolvida quando existem poucos estudos sobre um problema ou questão de pesquisa. Quando o objetivo é procurar padrões ou idéias; obter familiaridade com uma área ou um assunto.
    A pesquisa descritiva ‘descreve’ o comportamento dos fenômenos. É usada para identificar e obter informações sobre as características de um determinado problema.
    Há certa similaridade entre as pesquisas exploratórias e descritivas, porém a descritiva vai além, uma vez que avalia e descreve as características das questões pertinentes para solucionar um determinado problema.
    A pesquisa analítica ou explanatória amplia as conclusões da pesquisa descritiva ao analisar e explicar por que ou como os fatos estão acontecendo. Um determinado fenômeno é entendido estabelecendo relações causais entre os elementos que o constitui.
    Na realidade, é possível desenvolver os três tipos em diferentes etapas de uma pesquisa.


     

    Modelo de Pesquisa Quantitativa

    fonte:  http://marcosbicalho.blogspot.com.br/2012/05/modelo-de-pesquisa-quantitativa.html
    Segue abaixo um modelo de pesquisa quantitativa que eu estruturei para meus queridos alunos darem uma olhada.
    Serve para se basear, pois é apenas um MODELO. Lembrando que a quantitativa são perguntas fechadas.
    Criem a de vocês e me apresentem na próxima aula.
    Alunos de: Empreendedorismo (CETEC E JB Manhã) e Vendas (CETEC).
    O trabalho é em grupo.
    Um abraço do Professor Marcos Bicalho e até.


    QUESTIONÁRIO



    < !--[if !supportLists]-->1. Perfil do entrevistado. Qual a sua idade?


    ( ) 16 – 30 ANOS
    ( ) 30 – 40 ANOS
    ( ) 40 – 50 ANOS
    ( ) 50 – 60 ANOS
    ( ) + 60 ANOS

    < !--[if !supportLists]-->2. Perfil do entrevistado. Qual o sexo?
    ( ) MASCULINO
    ( ) FEMININO

    < !--[if !supportLists]-->3. Perfil do entrevistado. Qual o seu nível de escolaridade?
    ( ) Ensino Fundamental Incompleto
    ( ) Ensino Fundamental Completo
    ( ) Ensino Médio Completo
    ( ) Ensino Superior Cursando
    ( ) Ensino Superior Completo

    < !--[if !supportLists]-->4. Você vota?
    ( ) Sim
    ( ) Não

    < !--[if !supportLists]-->5. Se a votação fosse hoje, em qual candidato a prefeito você votaria?
    ( ) João
    ( ) Manoel
    ( ) Joaquim
    ( ) Marcos
    ( ) Nenhum
    ( ) Não sei

    < !--[if !supportLists]-->6. Se a votação fosse hoje, em qual candidato a prefeito você nãovotaria?
    ( ) João
    ( ) Manoel
    ( ) Joaquim
    ( ) Marcos
    ( ) Qualquer um
    ( ) Não sei

    Poderá também gostar de:
      
    Modelo de Pesquisas 
    Pressupostos principais dos modelos qualitativos
    1. O investigador que utiliza os modelos qualitativos está primordialmente preocupado com o processo, mais do que com os resultados ou os produtos;
    2. Os investigadores que utilizam os modelos qualitativos preocupam-se com o sentido — como a vida faz sentido para as pessoas, as suas experiências, assim como as suas estruturas de referência sobre o mundo;
    3. O investigador é o primeiro instrumento para a colecta e análise de dados. A colecta de dados é mediada por este instrumento humano, mais do que através de inventários, máquinas ou questionários.
    4. A investigação de carácter qualitativo envolve necessariamente trabalho de campo. O investigador envolve-se pessoalmente com "o objecto" de investigação. A experiência da qual retira a informação é, de preferência, directa e em primeira mão;
    5. A investigação qualitativa é descritiva, no sentido em que o investigador está interessado no processo, no sentido e significações atribuídas, e no entendimento encontrado através de palavras ou imagens;
    6. O processo de investigação qualitativa é indutivo, no sentido em que o investigador constrói os próprios conceitos, abstracções, hipóteses e teorias a partir dos detalhes.


    Verificação para os procedimentos de um modelo qualitativo
    — No trabalho, são mencionadas as características ou pressupostos dos estudos qualitativos?
    — O leitor percebe entre uma abordagem qualitativa e uma abordagem quantitativa?
    — O modelo específico de tipo qualitativo utilizado no estudo é mencionado?
    — As origens desse modelo e suas concepções são mencionadas de modo a que o leitor seja capaz de localizar os pressupostos de origem do modelo, a definição do modelo ou quaisquer outras características originais? (ex: o modelo pode ser originário da antropologia; da psicologia; da economia, da pedagogia ou da própria sociologia)
    — É mencionado o modo como emergiu a escolha desse modelo, de preferência a outras possíveis?
    — É apresentada e defendida a escolha desse modelo na generalidade das áreas epistemológicas em que pode ser defendida?
    — Poderá o leitor entender as experiências do investigador que deram forma aos valores e perspectivas investidos na pesquisa?
    — É feita uma descrição dos passos levados a cabo para entrar e ser admitida a colecta de dados no local de pesquisa?
    — São mencionados e discutidos os procedimentos para a colecta de dados?
    — São mencionadas as razões para a utilização desse modo específico de colecta de dados?
    — Os procedimentos para o registo de informação, durante a colecta de dados, são mencionados?
    — Os passos para a análise de dados para fins de codificação são mencionados?
    — Os passos para a análise de dados utilizando modelos específicos de análise são mencionados? (Por exemplo: "estudo de casos"; fenomenologia; análise institucional; abordagem etnográfica; teoria de campo, etc.)
    — Os passos levados a cabo para verificar a informação (validade e credibilidade) são mencionados?
    — Consegue-se perceber o nível de limitação ou amplitude do modelo qualitativo na sua relação com o objecto específico para efeitos de generalização e réplica dos resultados?
    — É mencionado um objectivo específico de enquadramento para o estudo? Este objectivo específico é discutido à luz das teorias e literatura existentes?


    As Características do Modelo de investigação devem, portanto, ser descritas:
    — O campo disciplinar de onde o modelo é originário;
    — Uma boa definição do modelo;
    — A unidade de análise típica utilizada pelo modelo;
    — Outros tipos de problemas frequentemente estudados utilizando este modelo;
    — Os diversos processos de colecta de dados;
    — Os diversos processos de análise de dados;
    — Formas típicas de redigir os relatórios finais;
    — Quaisquer outras características especiais do modelo.
    O Papel do Investigador: proposta
    aos gate-keepers
    — Porque foi escolhido aquele local/corpus para o estudo?
    — O que será feito no local durante a pesquisa?
    — Poderá haver obstrucções ao andamento normal das coisas no local?
    — Como serão redigidos os resultados do estudo?
    — O que é que o gate-keeper tem a ganhar com esse estudo?



    Os Procedimentos para a Colecta de Dados
    Os procedimentos para a colecta de informação envolvem:
    1. A localização das fronteiras para o estudo;
    2. A colecta da informação através de observação, entrevistas, documentos, imagens, e,
    3. estabelecimento de um protocolo para o registo da informação.
    É preciso identificar os parâmetros para a colecta de dados. Faz parte da investigação qualitativa a selecção objectiva de informadores (ou documentos ou outro material que veicule informação) que melhor possam responder às questões delineadas pelo projecto de modelo de investigação.
    Há quatro parâmetros que devem ser considerados : o local (onde ocorre a pesquisa); os actores (que serão observados ou entrevistados); os acontecimentos (o que estarão a fazer os actores observados ou aquilo sobre o que serão entrevistados); e o processo (a natureza evolutiva dos acontecimentos que envolvem os actores no local da pesquisa).
    Indique-se o tipo ou tipos de dados a serem coligidos; defina-se uma racionalidade para a colecta de dados. Na maior parte dos estudos qualitativos são utilizados múltiplos procedimentos para a colecta de dados. Consideram-se, essencialmente, quatro tipos básicos: observações; entrevistas; documentos e imagens visuais.


    A colecta de dados em investigação qualitativa
    — Juntar notas sobre a observação, levando a cabo uma observação participante;
    — Juntar notas sobre a observação levando a cabo uma observação (mais) objectiva;
    — Conduzir uma entrevista aberta, não estruturada, e tomar notas;
    — Conduzir uma entrevista aberta, não estruturada, gravá-la com um gravador de som e transcrevê-la;
    — Manter um diário de pesquisa;
    — Pedir a um informador que faça igualmente um diário durante a pesquisa;
    — Pedir cartas pessoais aos informadores;
    — Analisar os documentos públicos (relatórios oficiais, minutas, material de arquivo, notas de serviço, etc.);
    — Examinar autobiografias e biografias;
    — Examinar todos os sinais/signos que possam constituir informação útil á pesquisa, em particular os não-verbais (ex: modos de estar, costumes; sons; imagens; cores preferidas; afecções; atenções, etc)
    — Gravar em video o que for possível e útil á pesquisa;
    — Examinar imagens, fotos, e videos;
    — Pedir aos informadores que registem em audio ou video o que for possível.
     
     
    ESTRUTURA DE PROJETO DE PESQUISA
    1. ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS
    • Capa
    • Folha de Rosto
    • Sumário
    2. ELEMENTOS TEXTUAIS
    1. TÍTULO DO PROJETO
    2. IDENTIFICAÇÃO
      • Coordenador/Executor:
      • Local de desenvolvimento do projeto:
      • Período de realização:
      • População-alvo:
      • Equipe de trabalho (nomes e cargos):
    3. JUSTIFICATIVA: deve primar pela clareza e concisão, redigida em texto sem tópicos.
    • Delimitação: área específica do conhecimento; espaço geográfico de abrangência da pesquisa; período estabelecido para sua realização.
    • Relevância: contribuição do projeto para subsidiar o conhecimento científico já existente e a sociedade de modo geral ou específico.
    • Viabilidade: financeira, material (recursos) e temporal.
    4. PROBLEMA: interrogação que o pesquisador faz à realidade, fruto de leitura e/ou observação do que deseja pesquisar.
    5. FORMULAÇÃO DE HIPÓTESES: possíveis respostas ao problema da pesquisa e orientam para a busca de outras informações.
    6. OBJETIVOS: pretensões com a pesquisa.
    • Gerais: define e esclarece os focos de interesse da pesquisa de maneira ampla. (Geralmente redigido em uma frase, com verbo no infinitivo).
    • Específicos: definem os diferentes pontos a serem abordados, visando confirmar as hipóteses e concretizar o objetivo geral. (verbos no infinitivo: avaliar, analisar, compreender, constatar, demonstrar, descrever, elaborar, estudar, examinar, explicar, identificar, inferir, mensurar, verificar).
    7. REVISÃO DE LITERATURA (BIBLIOGRÁFICA): análise de obras científicas recentes que tratem do assunto ou que dêem embasamento teórico e metodológico para o projeto; explicação dos principais conceitos e termos do projeto. Tudo isso demonstra que o pesquisador está atualizado nas últimas discussões no campo de conhecimento em investigação. Observar que a redação desse tópico não deve se constituir em simples resumos ou citações colocados juntos, em seqüência, mas deve ser resultado de reflexão do pesquisador sobre as obras relacionadas.
    8. METODOLOGIA: conjunto de métodos e técnicas usados na realização da pesquisa.
    Há duas abordagens de pesquisa, que podem ser feitas ao mesmo tempo ou separadamente:
    • Qualitativa: aborda o objeto de pesquisa sem a preocupação de enumerar ou medir os dados coletados. Há a obtenção de dados descritivos mediante contato direto e interativo do pesquisador com a situação que é objeto de estudo. O pesquisador procura entender os fenômenos segundo a perspectiva dos participantes da situação estudada e a partir daí vai elaborando sua interpretação dos fenômenos estudados.
    • Quantitativa: realizada para medir ou quantificar dados coletados. Faz uso de técnicas estatísticas. É a dimensão mensurável da realidade.
    Método: caminho a ser seguido na pesquisa. De acordo com João Álvaro Ruiz em Metodologia científica. Guia para eficiência nos estudos (13. ed. São Paulo: Atlas, 1985, p.131) é “o conjunto de etapas e processos a serem vencidos ordenadamente na investigação dos fatos ou na procura da verdade”.
    Em uma pesquisa existem métodos de abordagem e métodos de procedimento.
    • Aabordagem: concepções teóricas usadas pelo pesquisador. Ex.: psicanálise, antropologia, fenomenologia, estruturalista.
    • Procedimentos: relaciona-se à maneira específica pela qual o objeto será trabalhado durante o processo de pesquisa. São eles: histórico, estatístico, comparativo, observação, monográfico, econométrico e experimental.
    Os métodos de pesquisa e sua definição dependem do objeto e do tipo da pesquisa. Os tipos mais comuns de pesquisa são: de campo, bibliográfica (somente com leituras), descritiva, experimental.
    Os instrumentos mais comuns usados nas pesquisas são questionários, formulários, entrevistas, levantamento documental, observacional (participante ou não participante), estatísticas.
    Também devem ser indicados na Metodologia as amostragens (população a ser pesquisada), o local, os elementos relevantes, o planejamento do experimento, os materiais a serem utilizados,a análise dos dados, enfim, tudo aquilo que detalhe o trabalho a ser percorrido para concretizar a pesquisa.

    9. RESULTADOS ESPERADOS: resultados práticos esperados com a pesquisa (mais solicitado para projetos com financiamento. Nesse caso podem ser exigidos: números e características de publicações (artigos, livros etc.), comunicações em eventos, registro de patentes, exposição, criação ou industrialização de produtos).

    10. CRONOGRAMA: estabelecimento de datas (dias, meses, anos) para cada uma das etapas do desenvolvimento da pesquisa, no tempo disponível para sua execução. Geralmente os cronogramas são divididos em meses.

    Exemplo:
    DESCRIÇÃO DAS ETAPAS
    2002 / 2003
    MESES 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
    Revisão bibliográfica x x x x x x x
    Coleta de dados x x x
    Coleta de amostras x x x x x x
    Análise das amostras x x x x x x
    Entrevistas x x
    Sistematização das
    das entrevistas x x x x
    Análise dos dados e
    elaboração da síntese x x
    Primeira redação e
    correção x
    Entrega do relatório final x
    O cronograma fica mais fácil de ser visualizado se estiver em uma tabela.
    O número de etapas do cronograma deve estar de acordo com o que foi proposto no projeto, especialmente na parte da metodologia.

    11. ORÇAMENTO: indicação de materiais ou equipamentos necessários para o desenvolvimento da pesquisa, tais como: despesas de custeio (remuneração de serviços pessoais, materiais de consumo, outros serviços de terceiros e encargos), despesa de capital (equipamentos e material permanente).

    12. REFERÊNCIA: indicação das obras e outras fontes (documentos, arquivos antigos, sites) usadas para a elaboração do projeto e necessárias à pesquisa. Devem ser indicadas em ordem alfabética e de acordo com as normas técnicas (as normas mais aceitas são as estabelecidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas).
    Há diferenças entre referências, referências bibliográficas e bibliografia.
    Referências: indica as obras que foram citadas no trabalho em questão. Pode indicar diferentes tipos de obras, como livros, periódicos ou documentos, sejam manuscritos, impressos ou em meio eletrônico.
    Referências bibliográficas: quando o trabalho apresentar somente citações de obras publicadas em papel.
    Bibliografia: indica todas as leituras feitas pelo pesquisador durante o processo de pesquisa.
    13. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS
    13.1. Apêndice: elementos complementares ao projeto que foram elaborados pelo pesquisador. (Ex:: questionários, formulários de pesquisa de campo ou fotografias). Devem ser incluídos somente se extremamente necessários.
    13.2. Anexos: também só devem aparecer nos projetos de pesquisa se forem extremamente necessários. São textos de autoria de outra pessoa e não do pesquisador. Por exemplo: mapas, documentos originais, fotografias tiradas por outra pessoa que não o pesquisador.
    Algumas referências usadas na elaboração desse roteiro de projeto
    http://www.univille.br/arquivos/2340_LV_Guiaprojeto_2006digital.pdf. Guia para elaboração de projetos de pesquisa. Universidade da Região de Joinville. Acesso em 31/05/2007
    http://www.ead.fea.usp.br/cad-pesq/arquivos/C03-art06.pdf - Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. José Luis Neves/ FEA/USP. Acesso em 31/05/2007
    http://www.comitepaz.org.br/download//PESQUISA%20QUALITATIVA.pdf. Fernando A C Bignardi. Reflexões sobre a Pesquisa Qualitativa & Quantitativa: maneiras complementares de apreender a Realidade. Acesso em 08/05/2007.

    Algumas referências bibliográficas para pesquisadores:
    ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWANDSZNAJDER. O método nas ciências naturais e sociais. Pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo:Pioneira, 1998.
    ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. São Paulo: Atlas, 1993.
    CERVO, Amado L.; BERVIAN, P. A metodologia científica. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 1983.
    LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1985.
    SANTOS, Antonio Raimundo dos. Metodologia científica: a construção do conhecimento. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.
    TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.
    VISUALIZAÇÃO DOS ELEMENTOS DO PROJETO DE PESQUISA

     
     

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Deixe seu Recadinho


    Glitter Text @ Glitterfy.com

    UOL Notícias

    Ads





    Declaração Universal dos Direitos Humanos