quinta-feira, 10 de julho de 2014

Competências e Habilidades


“É preciso recompor o todo para conhecer as partes” (Edgar Morin)
A Competência está relacionada com:

DESTREZA

RESILIÊNCIA

ATITUDE

CONHECIMENTO

PRÓ-ATIVIDADE

APRENDER

REAPRENDER

CONVIVER


O tema competência, desde a década de 1970, é pesquisado por psicólogos e educadores (FLEURY; FLEURY, 2001).


A noção de competências surgiu nas Ciências Organizacionais, na Europa, por volta 1980 (DELUIZ, 2001).

Santos (2001), Hammel & Prahalad (2001) e Durand (1999) conectam as competências com as tarefas profissionais.

Le Boterf (2003) procura demonstrar as mudanças que se processaram no mundo do trabalho para explicar o desenvolvimento do modelo de competências.
Para compreender melhor o que são habilidades e competências, é preciso compreendê-las como um conjunto de qualidades que é definido em cinco ações principais:

Saber agir e reagir com pertinência;
• Saber combinar recursos e mobilizá-los em um contexto;
• Saber transpor (capacidade de aprendizado e adaptação);
• Saber aprender e aprender a aprender;
• Saber envolver-se


Habilidades e Competências estão relacionadas interdisciplinarmente. Por essa razão, é necessária uma compreensão dos quatro pilares da educação:
1-    Aprender a conhecer
A aprendizagem do domínio dos próprios instrumentos do conhecimento   simultaneamente, como um meio e uma finalidade da vida humana.
Na medida em que aprende a compreender o mundo que o rodeia,m descobre que isso lhe é necessário para viver dignamente, para desenvolver as suas capacidades profissionais, para comunicar.
 
 
     “Aprender a conhecer é a ponte que nos tira da ignorância, do nosso estado de passividade e nos desperta para uma abertura que irá permitir  uma “revolução” do saber conquistado”.                                    
GuedesBio2011
 
2- Aprender a fazer
 
Aprendizagem para desenvolver habilidades de fazer, não só para qualificar-se profissionalmente mas, para qualificar-se socialmente. Com objetivo mais amplo preparando para uma participação formal ou informal no desenvolvimento.
    “Aprender a fazer é a prática sendo exercida com as ferramentas que lhe dão um direcionamento. Se houver erros que seja somente para aprimorar  os acertos que estão por vir”.
GuedesBio2011
 
3-    Aprender a viver juntos
( aprender a viver com os outros – conviver)
Aprendizagem do outro, descobri o outro. Aprender a participar da vida social, dos projetos comuns, aprender a resolver conflitos.
 
    “Aprender a convier é talvez uma das maiores responsabilidades  da atualidade. Respeitar as diversidades culturais, religiosas e etc. é um dos grandes desafios. É exercer a cidadania de maneira plena respeitando todos os limites, sejam intelectuais, culturais ou partidários”.
GuedesBio2011
 
4-    Aprender a ser
Aprendizagem de referências, estratégias para lidar e compreender o mundo ao redor, desenvolvendo autores responsáveis e justos. Aprendizagem do pensamento livre, crítico, do conhecimento dos próprios sentimentos e desenvolvimento das habilidades e potencial criativo..
 
“Aprender a ser é entender que estamos nos lapidando a cada
novo momento e que a nossa verdadeira identidade é  o que
você consegue  assimilar de novo dentro de um conjunto  de
informações que já são aderentes a ti desde  da tua infância”.
GuedesBio2011
 A partir dos Pilares da Educação podemos perceber que:
 
Habilidade é
aptidão para cumprir alguma tarefa ou função.
conseguir pôr em prática as teorias e conceitos mentais que foram adquiridos
Competência
competência é mais ampla e consiste na junção e coordenação de conhecimentos, atitudes e habilidades.
A Classificação Brasileira de Ocupações CBO (BRASIL, 2002) estabelece como competências pessoais:
 
 
 
1. Manter-se atualizado
2. Liderar equipes
3. Trabalhar em equipe e em rede
4. Demonstrar capacidade de análise e síntese
5. Demonstrar conhecimento de outros idiomas
6. Demonstrar capacidade de comunicação
7. Demonstrar capacidade de negociação
8. Agir com ética
9. Demonstrar senso de organização
10. Demonstrar capacidade empreendedora
11. Demonstrar raciocínio lógico
12. Demonstrar capacidade de concentração
13. Demonstrar pró-atividade
 
14. Demonstrar criatividade
http://www.sbu.unicamp.br/snbu2008/anais/site/pdfs/3545.pd
 
Contudo, para que sejam vivenciadas de maneira eficaz as habilidades e competências, é importante também, considerar a fundamentação de Edgar Morin para a educação, que é revelado por meio de sua obra
"Os Sete saberes necessários à educação do futuro", que retrata:
1- As cegueiras do conhecimento: o erro e a ilusão
Buscar modos de conhecer o próprio ato de conhecer
2- Os princípios do conhecimento pertinente
... Estabelecer as relações mútuas e as influências recíprocas entre as partes e o todo em um mundo complexo
 
3- Ensinar a Condição Humana
O ser humano é em um só tempo físico, biológico, psíquico, cultural, social, histórico.
Na escola o ser humano passa a ser desintegrado por meio das disciplinas.
 
4-Ensinar a identidade terrena
O conhecimento da identidade terrena se torna cada vez mais indispensável a cada um e a todos e assim, deve ser um dos principais objetos da educação.
 
5-Enfrentar as incertezas
Ensinar princípios que permitam enfrentar os imprevistos, o
inesperado e a incerteza, modificar  seu desenvolvimento, em
virtude das informações adquiridas ao longo do tempo.
“É preciso aprender a navegar em um oceano de incertezas em meio a arquipélagos de certeza”.
6- Ensinar a compreensão
A educação do futuro precisa considerar todos os níveis educativos e em todas as idades, precisa reformar mentalidades.
É necessário focar não só nos sintomas, mas nas causas do racismo,  da xenofobia, do desprezo, do bullying, etc.
7-A ética do gênero humano
Não entender por ética o conjunto de lições de moral, mas sim,
contribuindo com a consciência do que é o Ser humano, qual o
seu papel na sociedade, qual o papel da sociedade para com o
Ser humano.
Raylene Rêgo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Recadinho


Glitter Text @ Glitterfy.com

UOL Notícias





Declaração Universal dos Direitos Humanos